NOTÍCIAS

Professores recebem capacitação sobre igualdade de gênero e violência doméstica

Professores recebem capacitaçãosobre igualdade de gênero e violência doméstica)Dentro das iniciativas alusivas à Semana da Justiça pela Paz em Casa, a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar realizou um curso de capacitação para professores da rede municipal de Porto Alegre e estudantes de pedagogia sobre violência doméstica. A Juíza-Corregedora Gioconda Fianco Pitt, responsável pela Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, fez a abertura do evento. Destacou a necessidade do trabalho de igualdade de gênero nas escolas, uma das principais portas de entrada das denúncias envolvendo esse tipo de violência. A magistrada apresentou o Projeto Igualdade, desenvolvido pela Corregedoria em parceria com a Unidade de Imprensa do TJRS, que visa a abordar o tema em sala de aula, através de histórias em quadrinhos que desmistificam conceitos machistas em nossa sociedade.Rafaela Souza, da imprensa do TJRS, Juíza-Corregedora Gioconda Pitte juízas do Juizado da Violência Doméstica e Familiar,Madgéli Machado e Andréa Rezende Russo, falaram sobreo Projeto Igualdade e apresentaram dados de agressões contra a mulherA Assistente Social Marleci Hoffmeister falou sobre a escuta especial de crianças e adolescentes vítimas diretas ou indiretas de violência doméstica. Ressaltou a importância de se escutar a vítima sem elaboração de muitas perguntas, bem como o encaminhamento das demandas que chegam na escola.Com o tema Por que precisamos falar de Igualdade e Equidade de Gênero?, a Juíza do Juizado da Violência Doméstica de Porto Alegre, Madgéli Frantz Machado, apresentou dados alarmantes sobre as violências de gênero e as diferenças entre homens e mulheres. No Brasil, a cada dois minutos uma mulher é vítima de violência doméstica; a cada 9 minutos, uma é estuprada e 13  são assassinadas diariamente. O país é o quinto no mundo onde mais se matam mulheres por questões de gênero. Segundo a magistrada, "o machismo mata" e é preciso combater através da educação. Professores da rede municipal de Porto Alegre e estudantes de pedagogiaparticiparam do curso, que também teve abordagemsobre escuta de crianças e adolescentes, apresentadapela Assistente Social Marleci Hoffmeister A Juíza Andréa Rezende Russo, do Juizado da Violência Doméstica de POA, falou sobre a Lei Maria da Penha e a realidade dos processos que chegam na Justiça. Apresentou informações sobre onde e como denunciar, bem como os principais crimes cometidos dentro do ambiente doméstico e familiar.Participantes receberam as cartilhas da violência domésticae kits pedagógicos do projeto IgualdadeAo final, os participantes do evento receberam as cartilhas da violência doméstica e os kits pedagógicos do projeto Igualdade. EXPEDIENTETexto: Rafaela SouzaAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tjrs.jus.br Publicação em Tue Nov 26 15:36:00 BRT 2019 Esta notícia foi acessada: 25 vezes.
26/11/2019 (00:00)

Contate-nos

Cabral e Zottis Advogados

Avenida Otto Niemeyer  1741  SALA 10
-  Tristeza
 -  PORTO ALEGRE / RS
-  CEP: 91910-001
+55 (51) 32660297+55 (51) 992220191+55 (51) 981811340
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.